A Evolução do Wi-Fi 6: Parte 6

Na parte cinco desta série, discutimos os benefícios do Wi-Fi 6 (802.11ax) para dispositivos novos e legados, assim como o conjunto de recursos esperado nas Wave 1 e 2. Neste post, examinaremos mais de perto a certificação da Wi-Fi Alliance e como o Wi-Fi 6 (802.11ax) beneficiará implantações sem fio de alta densidade em locais como estádios, centros de convenções, unidades habitacionais e dormitórios estudantis.

Wi-Fi 6

Certificação da Wi-Fi Alliance

A certificação da Wi-Fi Alliance para o Wi-Fi 6 (802.11ax) é esperada no segundo semestre de 2019, com o padrão a ser ratificado publicamente e lançado no final de 2019 ou começo de 2020. Deve-se notar que os dispositivos Wi-Fi 6 apresentados na CES 2018 tiveram um desempenho medido de velocidade máxima de 11 gigabits por segundo. A atividade comercial em torno do Wi-Fi 6 já começou, com a Ruckus e outras empresas anunciando APs Wi-Fi 6. Como reiteramos ao longo desta série, o Wi-Fi 6 trará uma mudança profunda no setor de Wi-Fi com velocidades mais altas, alcance maior e desempenho aprimorado.

Lançamentos de Dispositivos Wi-Fi 6

Embora hoje ainda não haja clientes Wi-Fi 6 (802.11ax) certificáveis no mercado, anúncios de roteadores de AP residencial e gateways de operadoras Wi-Fi 6 (802.11ax) já começaram, com várias empresas anunciando produtos Wi-Fi 6 desde o final de 2017 e 2018. Além disso, diversas empresas começaram a distribuir APs Wi-Fi 6, inclusive a Ruckus, que foi a pioneira no mercado com o primeiro ponto de acesso Wi-Fi 6 (802.11ax) 8×8 5G + 4×4 2.4 G do setor.

Casos de Uso do Wi-Fi 6: Estádios e Centros de Convenções

Como observamos anteriormente, a tecnologia Wi-Fi 6 (802.11ax) beneficiará uma grande variedade de implantações sem fio. Entretanto, o novo padrão é particularmente útil para ambientes de alta densidade em que muitos usuários e dispositivos competem por espectro limitado. Os exemplos incluem grandes locais públicos como estádios e centros de convenções. De fato, estádios estão cada vez mais oferecendo Wi-Fi rápido e onipresente para melhorar as experiências de torcedores e espectadores, aumentar a interação dos clientes e criar serviços de valor agregado como a transmissão de replays instantâneos em dispositivos de torcedores e a possibilidade de pedirem alimentos de seus assentos.

Deve-se notar que estádios e centros de convenções tipicamente recebem dezenas de milhares de usuários, muitos dos quais tentam conectar-se ao Wi-Fi ao mesmo tempo. Esse cenário representa desafios ímpares de escala e de densidade para os pontos de acesso. Felizmente, os avanços do Wi-Fi 6 (802.11ax) em torno de OFDMA, 1024-QAM, BSS Coloring e as taxas de PHY mais altas facilitarão para proprietários de grandes locais públicos criar novas oportunidades de negócios oferecendo serviços aperfeiçoados aos convidados.

Casos de Uso do Wi-Fi 6: Centros e Estações de Transportes

Similarmente, centros e estações de transportes oferecem Wi-Fi público a passageiros e compradores. Como os estádios, os centros de transporte podem receber dezenas de milhares de usuários e dispositivos que tentam se conectar à rede simultaneamente. No entanto, centros de transporte enfrentam desafios peculiares exclusivos representados por dispositivos transitórios. Esses dispositivos não estão necessariamente se conectando à rede Wi-Fi, embora ainda enviem tráfego de gerenciamento e contribuam para o congestionamento do espectro. Avanços do Wi-Fi 6 (802.11ax), como OFDMA e BSS Coloring, fornecem ferramentas para gerenciar o desafio mencionado acima.

Casos de Uso do Wi-Fi 6: Unidades habitacionais, Dormitórios e Salas de Aula

Unidades habitacionais e dormitórios universitários frequentemente são desafiados por centenas de usuários competindo por espectro sem fio limitado para transmissão de vídeos em 4K ou jogos online. Esse também é o caso de bibliotecas, auditórios, salões de palestras e prédios de uniões estudantis. Além disso, tendências na área educacional K-12 como aprendizagem baseada em vídeo, computação um para um, salas de aula conectadas e implantação em massa de dispositivos IoT criaram uma crise na capacidade do “airtime” que coloca pressão sobre a confiabilidade da rede. 

Casos de Uso do Wi-Fi 6: IoT e Implantações de Cidades Inteligentes

Como estádios e centros de transportes, IoT e implantações de cidades inteligentes enfrentam uma variedade de desafios de conectividade. Por exemplo, pode haver um grande volume de dispositivos (sensores) em um local de produção industrial que tentam se comunicar simultaneamente com um número limitado de pontos de acesso. Ou, um pequeno número de dispositivos pode estar ocioso e programado para “ligar para casa” uma vez por dia. Isso é precisamente por que o padrão Wi-Fi 6 (802.11x) possui um recurso de economia de energia conhecido como Target Wake Time (TWT), que permite aos dispositivos entrarem em estado de suspensão profunda e ativarem seu transmissor a intervalos predefinidos para prolongar o tempo em campo sem manutenção.

Conclusão

Em suma, o Wi-Fi 6 (802.11ax) foi projetado para conectividade de alta densidade e oferece uma capacidade quatro vezes maior sobre seu predecessor, o Wi-Fi 5 (802.11ac). Com o Wi-Fi 6, vários APs implantados em ambientes com alta densidade de dispositivos podem fornecer coletivamente a qualidade de serviço exigida a mais clientes com perfis de uso mais diversificados. Isso é possibilitado por uma variedade de tecnologias, como OFDMA, MU-MIMO com oito uplinks e oito downlinks, Target Wake Time (TWT), 1024-QAM, Long OFDM Signal e BSS Coloring. Como discutimos nessa série, essas tecnologias estão desempenhando um papel crítico em ajudar o Wi-Fi a evoluir para uma tecnologia sem fio determinista e livre de colisões. Além disso, o IEEE está procurando integrar iterações futuras dos mecanismos citados acima em padrões sem fio adicionais para darem suporte ao futuro do Wi-Fi e além.


No Comments Yet

Comments are closed