A Evolução do Wi-Fi 6: Parte 5

Na parte quatro desta série, exploramos uma variedade de recursos do Wi-Fi 6 (802.11ax), incluindo Target Wake Time (TWT), 1024-QAM e Long OFDM Signal. Neste post, examinaremos mais de perto os benefícios do Wi-Fi 6 (802.11ax) para dispositivos novos e legados, assim como o conjunto de recursos esperado no Wi-Fi 6 (802.11ax) Wave 1 e Wave 2.

Wi-Fi 6

Wi-Fi 6: Dispositivos Atuais e Legados

Embora haja relativamente poucos dispositivos Wi-Fi 6 (802.11ax) no mercado hoje (90% dos dispositivos ainda são Wi-Fi 5), é importante notar que o setor enfrentou uma situação similar quando o Wi-Fi 5 (802.11ac) foi introduzido. De nossa perspectiva, há muitos motivos para começar a migrar para o Wi-Fi 6 (802.11ax) o mais cedo possível.

Em primeiro lugar, um ponto de acesso (AP) Wi-Fi 6 pode atender a novos dispositivos Wi-Fi 6 (802.11ax), junto com dispositivos Wi-Fi 5 (802.11ac) e Wi-Fi 4 (802.11n) legados. O segundo motivo é que muitos fabricantes já estão vendendo clientes Wi-Fi 6 (802.11ax). O terceiro ponto é que clientes Wi-Fi 6 (802.11ac) e legados podem coexistir exatamente como os Wi-Fi 5 (802.11ac) e Wi-Fi 4 (802.11n). E último, mas certamente não menos importante, tanto clientes Wi-Fi 6 (802.11ax) quanto não Wi-Fi 6 se beneficiam de tecnologias Wi-Fi 6.

Por exemplo, clientes Wi-Fi 6 são mais eficientes, liberando assim mais espectro para dispositivos Wi-Fi 5 (802.11ac). Isso talvez seja análogo a uma faixa de carona solidária, em que as duas primeiras faixas são para dispositivos Wi-Fi 6 (802.11ax). Mais especificamente, digamos que 50% dos dispositivos sejam Wi-Fi 5 (802.11ac) e 50% sejam Wi-Fi 6 (802.11ax). Colocamos os dispositivos Wi-Fi 6 (802.11ax) na faixa de carona solidária, permitindo a eles operar com mais eficiência. Simultaneamente, os clientes Wi-Fi 5 (802.11ac) restantes se beneficiam, pois tiramos metade dos carros de todas as faixas – o que libera a contenção para os dispositivos Wi-Fi 5 (802.11ac).

Isso proporciona taxa de transferência e desempenho mais altos para redes, com intervalos de beacon ocorrendo a cada 100 milissegundos. Então, como isso funciona? Bem, o AP “diz” que usará os primeiros 40 milissegundos do intervalo do beacon para dispositivos Wi-Fi 6 (802.11ax) – enquanto “manda”, de maneira determinista, que todos os dispositivos legados permaneçam silenciosos pelos primeiros 40 milissegundos (essas são as duas faixas de carona solidária). O AP subsequentemente implementa acesso agendado para dispositivos Wi-Fi 5 (802.11ac), que são atendidos, entram em suspensão e deixam o espectro, tudo sem “falarem” pelos 60% restantes do tempo. Em termos simples, o acesso sem fio é melhorado para todos os tipos de dispositivos, com clientes Wi-Fi 6 usando as faixas rápidas, enquanto dispositivos Wi-Fi 5 (802.11ac) têm menos clientes com que lidar. Resumindo, mais eficiência é igual a maior airtime”.

Wi-Fi 6: Wave 1 e Wave 2

Como já discutimos nesta série, o Wi-Fi 6 (802.11ax) possui uma variedade de tecnologias novas para otimizar a eficiência do espectro, inclusive OFDMA, MU-MIMO, Long OFDM Signal, 1024-QAM, BSS Coloring e Target Wake Time (TWT). Como o Wi-Fi 5 seu predecessor, o Wi-Fi 6 será lançado em duas “waves”, embora a separação exata de recursos ainda não esteja finalizada. Todavia, espera-se que a Wave 1 tenha OFDMA DL e UL, MU-MIMO DL e Target Wake Time (TWT). Enquanto isso, a Wave 2 provavelmente terá MU-MIMO UL, reutilização espacial usando BSS Coloring, junto com suporte para 160 MHz e 6 GHz. Além do mais, a FCC ainda está trabalhando na finalização do lançamento do espectro 6 GHz não licenciado, que abrirá 1,2 GHz de espaço não licenciado.


No Comments Yet

Comments are closed